Luiz Carlos Molion, Climatologista, demonstra que o La Niña é fruto do resfriamento global, sem interferência humana.

Por mais paradoxal que possa parecer, o La Niña - fenômeno climático que resulta na redução das chuvas no Centro-Sul e altas temperaturas praticamente em todo o País - está dando inicio a um novo ciclo de resfriamento global.

O climatologista Luiz Carlos Molion, em mensagem ao Notícias Agrícolas, rebate duas teses em voga no momento, segundo as quais estaríamos vivendo um periodo de pleno aquecimento global (que resulta no surgimento do La Niña), e que tais anomalias seriam consequencias da interferencia humana (antropogênica).

O professor Molion se recusa a aceitar as teorias e diz mais: "Nem mesmo a floresta amazônica está mostrando diminuição na seu ciclo de umidade. Toda água que sai pelos rios é reposta pelas chuvas vindas dos Oceanos", afirma ele (acompanhe o segundo video, abaixo).

O La Niña, segundo o pesquisador, é consequencia de uma intensa atividade solar, carregada de    raios cósmicos, que  provocam altas temperaturas na superficie terreste. Essa atividade intensa afeta igualmente a temperatura das águas do Pacífico (porção de água maior que o conjunto de todos os continentes). Nesse período, o Pacífico passa a a ter suas águas aquecidas com temperaturas de até 4° acima do normal, provocando o fenomeno conhecido como El Niño. 

Este aquecimento do oceano por um periodo de 11 anos, auxilia, por sua vez, no aumento da formação de nuvens, que torna a provocar o resfriamento a superficie da terra. A troca de períodos de temperaturas gera outro ciclo -- desta vez o La Niña -, numa sucessão de ciclos climáticos que resultam em alterações atmosféricas.

Em video à redação, Luiz Carlos Molion demonstra, com dados existentes, a formação e atuação dos cliclos climáticos e, ao fim, questiona o internauta:

Vídeo 1, Clique Aqui.

Vídeo 2, Clique Aqui. 

Qual sua conclusão? O que voce acha mais provável? O aquecimento global, provocado pelo aumento da concentração de CO2 emitido pelas atividades humanas... ou o resfriamento global, devido ao aumento de cobertura de nuvens, decorrentes do aumento do fluxo dos raios cósmicos?

Fonte: Notícias Agrícolas

Jurídico, Gestão, Inovação e Tecnologia são os quatro pilares de consultoria no Agronegócio da Foraster Agrointeligência.

Confira em Foraster.com.br

Sem Interferência Humana, La Niña é Fruto do Resfriamento Global

Luiz Carlos Molion, Climatologista, demonstra que o La Niña é fruto do resfriamento global, sem interferência humana.

Por mais paradoxal que possa parecer, o La Niña - fenômeno climático que resulta na redução das chuvas no Centro-Sul e altas temperaturas praticamente em todo o País - está dando inicio a um novo ciclo de resfriamento global.

O climatologista Luiz Carlos Molion, em mensagem ao Notícias Agrícolas, rebate duas teses em voga no momento, segundo as quais estaríamos vivendo um periodo de pleno aquecimento global (que resulta no surgimento do La Niña), e que tais anomalias seriam consequencias da interferencia humana (antropogênica).

O professor Molion se recusa a aceitar as teorias e diz mais: "Nem mesmo a floresta amazônica está mostrando diminuição na seu ciclo de umidade. Toda água que sai pelos rios é reposta pelas chuvas vindas dos Oceanos", afirma ele (acompanhe o segundo video, abaixo).

O La Niña, segundo o pesquisador, é consequencia de uma intensa atividade solar, carregada de    raios cósmicos, que  provocam altas temperaturas na superficie terreste. Essa atividade intensa afeta igualmente a temperatura das águas do Pacífico (porção de água maior que o conjunto de todos os continentes). Nesse período, o Pacífico passa a a ter suas águas aquecidas com temperaturas de até 4° acima do normal, provocando o fenomeno conhecido como El Niño. 

Este aquecimento do oceano por um periodo de 11 anos, auxilia, por sua vez, no aumento da formação de nuvens, que torna a provocar o resfriamento a superficie da terra. A troca de períodos de temperaturas gera outro ciclo -- desta vez o La Niña -, numa sucessão de ciclos climáticos que resultam em alterações atmosféricas.

Em video à redação, Luiz Carlos Molion demonstra, com dados existentes, a formação e atuação dos cliclos climáticos e, ao fim, questiona o internauta:

Vídeo 1, Clique Aqui.

Vídeo 2, Clique Aqui

Qual sua conclusão? O que voce acha mais provável? O aquecimento global, provocado pelo aumento da concentração de CO2 emitido pelas atividades humanas... ou o resfriamento global, devido ao aumento de cobertura de nuvens, decorrentes do aumento do fluxo dos raios cósmicos?

Fonte: Notícias Agrícolas

Jurídico, Gestão, Inovação e Tecnologia são os quatro pilares de consultoria no Agronegócio da Foraster Agrointeligência.

Confira em Foraster.com.br